Menu

Associados

Atividade econômica no Sudeste cresce 0,2% no trimestre até maio, diz BC

Imagem retirada de http://www.amanha.com.br/img/uploads/posts/695d7d51-8424-4df7-ae06-9f43ec9de68e-economia_ilustracao-2.jpg Imagem retirada de http://www.amanha.com.br/img/uploads/posts/695d7d51-8424-4df7-ae06-9f43ec9de68e-economia_ilustracao-2.jpg

A atividade econômica da região Sudeste cresceu 0,2% nos três meses encerrados em maio ante o trimestre imediatamente anterior, informou nesta sexta-feira, 18, o Banco Central (BC) por meio de seu Boletim Regional, que considera dados dessazonalizados. Segundo o relatório, os números reforçam cenário de acomodação da economia da região no acumulado do ano, com perspectivas de recuperação gradual nos próximos trimestres.

O desempenho próximo de zero, segundo a instituição, é explicado pela influência de fatores negativos e positivos no período. De um lado, o consumo recuou no trimestre até maio, em meio a uma "interrupção da trajetória de melhora consistente e gradual dos indicadores de confiança dos agentes". Do outro, ressalta o BC, houve melhora nos indicadores de mercado de trabalho e crédito.

O relatório destacou ainda que a produção industrial da região Sudeste teve queda de 0,3% nos três meses encerrados em maio, após ter sustentado trajetória de expansão desde janeiro.

Sul
Segundo o mesmo boletim do BC, a atividade econômica da região Sul avançou 0,4% no trimestre até maio, ante os três meses finalizados em fevereiro, quando havia avançado 2,8%.

De acordo com o BC, "a evolução recente da economia do Sul foi favorecida, na margem, pelo desempenho da produção agrícola, que repercutiu a apropriação das safras de verão". Também contribuiu para o desempenho mais um resultado positivo do volume de vendas do comércio, que, "evidenciando o impacto das melhores condições de crédito e do aumento real da massa de rendimentos, aumentou 5,3% no trimestre encerrado em maio, após alta de 4,1% no finalizado em fevereiro".

O BC informou ainda que, "pelo lado da oferta, a produção industrial vem apresentando flutuações na margem e, nesse contexto, recuou 1,0% no trimestre finalizado em maio, após crescer 3,4% no trimestre até fevereiro".

Os números citados pelo BC estão livres da influência sazonal e têm como base a Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF) do IBGE.

fonte: Udop, com informações do Estadão Conteúdo (texto extraído da revista IstoÉ Dinheiro)

Newsletter

Cadastre-se em nosso informativo e mantenha-se atualizado.

Associados