Menu

Associados

ABCOBRE recebe embaixador do Brasil no Chile

Presidente da ABCOBRE, Maria Antonietta Cervetto e embaixador, Carlos Sérgio Duarte Presidente da ABCOBRE, Maria Antonietta Cervetto e embaixador, Carlos Sérgio Duarte

A visita aconteceu no último dia 2 de maio. Carlos Sérgio Sobral Duarte foi recebido pela presidente da Associação Brasileira do Cobre, Maria Antonietta Cervetto, que esteve acompanhada pela superintendente da ABCOBRE, Leila Alencar Monteiro de Souza, além de representantes de indústrias associadas. Carlos Duarte, foi designado para a embaixada no Brasil no Chile, e deverá ficar baseado em Santiago. Desde 2015, ele estava atuando em Missão junto à ONU, em Nova York, como Representante Permanente Alterno.

A pauta da reunião foi o estreitamento das relações comerciais entre os dois países. A apresentação da cadeia do Cobre foi feita pela presidente da ABCOBRE. Ela destacou números de produção, exportação, importação e sustentabilidade. Enfatizou que o Brasil sempre teve boas relações com o Chile. “Somos um importante parceiro comercial. De acordo com dados do Ministério das Relações Exteriores, em 2015, os produtos de cobre (cátodos de cobre refinado, cobre não refinado, fios de cobre refinado, barras de ligas de cobre-zinco) representaram 31,2% das importações brasileiras”, comentou. Em termos mundiais, o consumo per capta de cobre por habitante, ainda é baixo. “Enquanto os Emirados Árabes têm um consumo de 52 kg/habitante e a China 7 kg/habitante, o Brasil atinge apenas 2kg/habitante, volume ainda pequeno”, observou a presidente ressaltando a essencialidade do cobre para a saúde humana e para o ambiente.  “O corpo humano não produz cobre; temos que adquirir através da água e dos alimentos. Ele é vital para o bom desenvolvimento do feto, tem propriedade antimicrobiana, é importante para os sistemas cardiovascular e nervoso, entre outras funções ativas no meio ambiente”, destacou.

Durante a reunião, o embaixador também ouviu dos representantes do setor algumas reivindicações para ampliar as relações entre os dois países. Entre elas, a possibilidade de o Chile expandir a participação das importações de produtos de cobre do Brasil, já que o país é um grande consumidor do cobre chileno. Outra questão abordada foi a quebra do acordo de bandeira para os fretes marítimos, que na visão do setor, precisa ser modernizado em função dos altos custos para as indústrias. E por fim, foi citada a necessidade de criação de linhas de crédito para a expansão das indústrias brasileiras que hoje, consomem boa parte da produção chilena de cobre.

Carlos Duarte ouviu atentamente as questões. Salientou que, além do Brasil, também vai conversar com as indústrias chilenas.

Como compromisso final, ele assegurou que a pauta do setor estará entre as demandas do seu trabalho já que a cadeia do cobre é um importante setor da economia brasileira.

fonte: ABCobre

Imagens

Newsletter

Cadastre-se em nosso informativo e mantenha-se atualizado.

Associados